Festival reuniu mais de 6 mil pessoas na Praça da Liberdade

Esse final de semana foi especial para o Festival Meu Vizinho Pardini, que realizou seu 16º evento no último sábado, dia 05 de maio, das 10h às 19h, na Praça da Liberdade. Foram nove horas de programação com atividades musicais, teatrais, circenses, gastronômicas, de saúde, bem-estar e entretenimento para todas as idades, com entrada franca. Clique aqui para conferir nosso álbum de fotos do evento no Facebook.

A Festa da Família, da UMEI Timbiras, que começou às 8h30 da manhã, se integrou à programação do Festival, contando, também, com uma contação de histórias. Logo em seguida,  o circo do Grupo Trampulim envolveu o público com uma apresentação bem participativa, reforçando a importância da coletividade. Depois entrou o Giramundo, com a apresentação de “A Bela Adormecida”, que encantou a todos, principalmente as crianças. A banda de música da Guarda Municipal de Belo Horizonte surpreendeu a todos com sua excelente apresentação instrumental, incluindo ritmos musicais variados, com hits como “Despacito”.

Festival Meu Vizinho Pardini

Giramundo / Foto: Leo Lara

Para dar aquela paradinha relaxante durante o horário de almoço o público pode curtir o show das mulheres do grupo Abre a Roda, com um chorinho da melhor qualidade. Logo depois, o melhor do pop e rock tocado pela banda Rádio Caos animou bastante a tarde de quem estava no Festival. A programação teve ainda a chegada de um dos blocos carnavalescos mais queridinhos de BH, o Magnólia, que traz em seu repertório o melhor do jazz e ainda conta com dançarinos do Lindy Hop.

Para encerrar o evento em grande estilo, o Festival Meu Vizinho Pardini trouxe para a Praça da Liberdade a irreverente A Cor do Som, que fez uma mistura de rock, ritmos regionais e música clássica. Criada na década de 70, em Salvador, Bahia, a banda é formada por músicos experientes e que já estiveram ao lado de Moraes Moreira e Pepeu Gomes. A qualidade musical da banda conquistou muitos fãs ao longo dos 40 anos de carreira e trouxe para o show um público de cerca de 3 mil pessoas.

Festival gratuito e para todas as idades


Com atividades gratuitas, a programação do Festival Meu Vizinho Pardini tem o diferencial de oferecer atividades para crianças, jovens e adultos. Durante o evento, além de curtir as apresentações culturais, a  criançada pode brincar bastante no espaço kids, da Cultura Inglesa.

O público também pôde retirar resultado de exames, aferir a pressão arterial, medir a taxa de glicose, receber massagem, retirar mudas de alecrim, hortelã e manjericão, além de experimentar  a realidade virtual no espaço Hermes Pardini. O laboratório também estava com uma ação promocional, com condições especiais na venda de algumas vacinas.

Festival Meu Vizinho Pardini

Realidade Virtual / Foto: Leo Lara

No Espaço Gentileza havia assentos disponíveis para idosos, gestantes e pessoas com deficiência, além de intérprete de libras.

O administrador Alexandre Dutra acompanhou a programação do evento desde a primeira atividade, que se iniciou às 10h. Durante nossa conversa estava acontecendo a apresentação da banda Rádio Caos, que começou às 14h30 e ele ainda estava se divertindo com os dois filhos e a esposa que não apresentavam nenhuma vontade de ir embora para casa. “Estou aqui o dia todo e a  criançada está adorando. Sempre procuro algo para levar as crianças, principalmente eventos culturais e abertos ao público. É muito legal o evento integrar todas as idades e vários gostos e estilos”, afirma.

A escolha da Praça da Liberdade

O Festival vem acontecendo em Belo Horizonte desde 2016 e já esteve em várias praças da capital e região metropolitana. O objetivo é estar cada vez mais próximo da comunidade, ocupando a cidade e promovendo acesso gratuito à cultura, saúde e bem-estar.

Em sua terceira edição, o Festival Meu Vizinho Pardini completou, no último sábado, o 16º evento do projeto que vem ganhando a simpatia da vizinhança de Belo Horizonte. Como sede do primeiro evento de 2018, a escolha da Praça da Liberdade teve um propósito: um local que une história, arte e cultura, além de ser um dos principais cartões postais de BH e abrigar estilos arquitetônicos variados.

Festival Meu Vizinho Pardini

Foto: Leo Lara

“Queremos ser vistos como uma empresa que respeita o patrimônio histórico e os valores culturais que uma cidade possui. Além disso, a Praça da Liberdade é moderna e contemporânea. E ela traz a imagem que nós queremos transmitir também como empresa que se renova, é atemporal e que vem se especializando cada vez mais no cuidado com a saúde do seu público e do cidadão de Belo Horizonte”, explica o presidente do Hermes Pardini, Dr. Roberto Santoro. O médico é um dos integrantes da banda Rádio Caos, que fez parte da programação do Festival. 

Festival Meu Vizinho Pardini

A Cor do Som / Foto: Leo Lara

A advogada e professora Júlia Moreira Costa mora no entorno da Praça da Liberdade há pouco tempo e considera que eventos semelhantes ao Festival são importantes para a cidade e a população, já que eles convidam as pessoas a sair de casa para curtir o dia. “Esse tipo de evento tem tudo a ver com a apropriação da cidade. Se as pessoas sentirem que a cidade é delas, elas vão cuidar melhor.  Hoje precisamos consumir mais arte, coisas que nos deem sentimentos e fiquem na memória, e não consumir coisas. É disso aqui que a gente lembra depois e isso que é gostoso”, afirma. “Acho que se a cidade toda tivesse esse tipo de atividade, todos seriam mais felizes”, completa Júlia.

O Festival

O Festival surgiu como um desdobramento do programa Meu Vizinho Pardini, ação de relacionamento com o entorno das unidades do Hermes Pardini. Para estar mais próximo da comunidade e ser um ponto vivo de promoção da saúde nos bairros em que está presente. O programa foi criado em 2015 em parceria com a Árvore – Gestão de Relacionamento.

“O Meu Vizinho é um projeto agregador. A Árvore é um parceiro que vem apoiando o Hermes Pardini nas suas conexões com o poder público e outras organizações vizinhas. O Festival Meu Vizinho Pardini começou como um evento de bairro e foi para a principal praça da cidade. Queremos que as pessoas convidem seus vizinhos para virem para o Festival”, conta Rafael Araújo, da Árvore.

Você esteve no Festival Meu Vizinho Pardini no sábado? Conte aqui como foi a sua experiência!

Clique nas imagens abaixo para ver mais fotos.