Festival reuniu 7 mil corações na Praça Floriano Peixoto

No último sábado, dia 02 de junho, a Praça Floriano Peixoto amanheceu um pouco diferente da sua rotina semanal. O cenário do 17º evento do Festival Meu Vizinho Pardini já estava montado para receber as 7 mil pessoas que passariam por lá, durante as nove horas de programação. O céu estava ensolarado e aquela brisa do outono refrescava, na medida, quem se divertia no evento. O Festival levou para a Praça atividades musicais, teatrais, circenses, gastronômicas, de saúde, bem-estar e entretenimento para crianças, adolescentes e adultos, com entrada franca. Muitas pessoas também aproveitaram a oportunidade para levar seu pet para dar um passeio. Clique aqui para conferir a galeria de fotos!

Festival

Foto: Leo Lara

Cuidadosamente planejado para ser um evento para divertir todas as idades, a primeira apresentação foi preparada para famílias com crianças mais novas e que adoram música e histórias. A diversão ficou por conta do teatro de rua Maria Cutia e, em seguida, do espetáculo Aquático.

Se a criançada pôde cantar, dançar e se divertir, com os adultos não foi diferente! Ao som de Ausier Vinícius e o Grupo Pedacinhos do Céu o público curtiu o melhor da música instrumental, no estilo chorinho. Na sequência, muitos puderam queimar boas calorias durante a aula de Zumba, da academia Contorno do Corpo, que agitou crianças e adultos nos mais variados ritmos musicais. Para que todos pudessem retomar o fôlego e relaxar um pouco, a programação contou, logo em seguida, com o show de Juarez Moreira, reconhecido como um dos maiores talentos do violão brasileiro. Na sequência, a Contorno do Corpo retornou com mais uma apresentação de interação com o público, chamada de “Aula Vive”, atividade mais leve com exercícios de alongamento.

Festival

Foto: Leo Lara

Às 17 horas, o público já se aglomerava na Praça Floriano Peixoto para assistir ao tão esperado show de Flávio Venturini. O cantor, tecladista, pianista e compositor brasileiro levou para o seu show cerca de 3 mil pessoas encerrando a programação do evento em grande estilo. Muito querido na capital, principalmente por suas músicas fazerem parte da história de muitos mineiros, Venturini teve um público bastante caloroso e apaixonado durante todo o show. Para a funcionária pública, Vânia Lúcia Ribeiro Rosa, a nostalgia proporcionada pelo evento foi marcante: “Chorei de emoção com esse show! Maravilhoso! Viajei na minha juventude simples, mas deliciosa”.

O Festival também contou com uma área de alimentação com opções variadas de comidas e bebidas, dentre elas: doces, sanduíches e hambúrgueres, tropeiro, massas e tapioca.

Festival com atividades gratuitas e para todas as idades

Além de promover atividades culturais, de saúde e bem-estar de forma gratuita, o Festival é preparado para divertir crianças, jovens e adultos. Por isso, durante toda a programação, o público teve acesso ao Espaço Kids da Cultura Inglesa BH, ao bicicletário e ao espaço Hermes Pardini, onde também pôde retirar resultado de exames,experimentar a realidade virtual, receber massagem, retirar mudas de temperos e aferir a pressão arterial com os profissionais da faculdade Izabela Hendrix.

Festival

Foto: Leo Lara

Muitas pessoas aproveitaram o dia de Festival para fazer piquenique na Praça Floriano Peixoto, como a turma de sete amigos que se conheceram, há algum tempo, em uma rede social. O convite partiu do professor de Matemática Marcelo Gomes da Silva, que diz gostar muito desse tipo de evento ao ar livre, com programação de qualidade e gratuita: “já tinha ouvido falar desse evento e sabia que a organização era muito boa, por isso fiz o convite para todos que estão aqui para virem”.

Festival

Foto: Leo Lara

O estudante de engenharia mecânica, Glauber Cardoso, quis aproveitar o dia de sábado para pedalar e curtir o Festival Meu Vizinho Pardini com a família toda. “Meus pais me criaram assim, frequentando festivais, praças e teatro. Gosto muito de fazer coisas ao ar livre! Vi na fan page do evento que teria bicicletário e isso me incentivou mais ainda a estar aqui. Daqui a pouco meus pais também chegam para ver o show do Flávio Venturini, que eles adoram!

Acessibilidade no Festival

O projeto Gentileza, da Prefeitura de Belo Horizonte, levou para a Praça Floriano Peixoto, durante toda a programação, intérpretes de libras, que atuaram durante as apresentações e, também, disponibilizou uma área reservada para gestantes, idosos, pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, bem em frente ao palco. Não teve vista mais privilegiada! 😀

Você também esteve no Festival Meu Vizinho Pardini – Praça Floriano Peixoto? Conte aqui pra gente o que você achou! Em breve divulgaremos as melhores fotos do Festival.